Restrospectiva 2021: recomeços e reencontros

Tropeços, reencontros e recomeços, 2021 foi um ano de luta, muitas viagens e a maravilhosa oportunidade de ter meu pai – vivinho da Silva – aqui com a gente. 2021 também foi o ano de muitas viagens incríveis, da chegada do Grand Rocky e da entrada do Tom no jardim da infância. Um baita ano!

Compra por impulso – Adeus Rocky

Voltamos da nossa viagem de trailer entre a Califórnia e a Flórida empolgadíssimos com o estilo de vida e com as possibilidades dessa vida semi-nômade, chegamos em casa nos primeiros dias de janeiro e nossa primeira visita foi a uma concessionária de trailers para conhecer possíveis substitutos para o Rocky.

Como a volta do Gu ao escritório havia sido adiada para meamos de 2021 teríamos o verão para fazer mais uma super viagem antes do Tom começar o kindergarten (jardim da infância).

Foi assim, em um ato absoluto de impulso que colocamos o Rocky a venda e compramos um novo trailer, um Imagine 21BH de 29 pés, e que resolvia todas as limitações que tínhamos no Rockinho: Um quarto de casal fechado para nós (e que poderia servir de escritório para o Gu) e um banheiro mais espaçoso com direito a pia de verdade.

O que não sabíamos: que a chegada do Grand Rocky atrasaria de meados de fevereiro (data prometida) para o início de abril. Perdemos uma primavera recheada de planos de viagem e ficamos bem irritados.

E o Rockinho? Vendemos em menos de 48h pelo Facebook Market. O mercado de trailer estava super aquecido e imaginamos que venderíamos rápido, mas não tão rápido. Vi o Rocky pela última vez da janela da cozinha, me despedi lágrimas olhos e muitas memórias bem vividas. Como dizem por aqui, what a ride! (Que viagem)

Santa Barbara, Newport Beach e Laguna Beach

Nossos planos para a páscoa era fazer uma mega viagem com o trailer, mas conforme o feriado ia se aproximando, fomos percebendo que o trailer não chegaria a tempo.

As vésperas da viagem nos rendemos ao fato: faríamos uma viagem comum, de carro ou de avião. Mas como demoramos muito tempo para fazer as reservas todas as nossas opções preferidas estavam caríssimas ou esgotadas.

Olhamos passagens de avião para a Flórida, para todas as ilhas do Havaí e para outros destinos que tínhamos vontade de conhecer, mas os preços estavam tão proibitivos que o jeito foi aceitar: viajaríamos de carro.

Começamos olhar as opções no sul da Califórnia e fizemos um roteiro com os hotéis que conseguimos encontrar. Ficamos duas noites em Newport Beach, duas noites em Laguna Beach e duas noites em Santa Barbara.

Newport Beach

Em Newport Beach ficamos no Hyatt Regency, um resort super família com um complexo de piscinas delicioso. Nosso dois pequenos foram introduzidos ao mundo delicioso dos toboáguas e se esbaldaram.

Também aproveitamos nossa visita para curtir uma praia em Corona del Mar, passear pela charmosa Balboa Island, e pelo Balboa Píer.

Laguna Beach

Nosso destino preferido do sul da Califórnia continua incrível. Aproveitamos a estadia por lá para conhecer novas praias em Laguna Beach como 1000 steps beach e a Treasure Island Beach.

Aproveitamos nossos dias em Laguna Beach para caminhar pelo Heisler Park – sabe aquela vista que não cansa nunca? – e curtir os pores do sol incríveis do oceano pacífico. Foi especial

 

Por do sol em Dana Point

Por do sol em Dana Point | Foto: Michelle Sarmiento

Santa Barbara

Fechamos a viagem em Santa Barbara, nossa queridinha, uma cidade que sempre nos deixa com muito gostinho de quero mais.

Curtimos a praia em East Beach, caminhamos no calçadão e repetimos nossos passeios preferidos pela cidade.

Bicicleta gigante na ciclovia de Santa Barbara

Bicicleta gigante na ciclovia de Santa Barbara: um passeio super família

e viva o Grand Rocky

Quando estávamos em Santa Barbara nos ligaram para avisar que o Grand Rocky – nosso novo trailer – havia chegado. Diminuímos a viagem em um dia e tão logo pisamos em casa o Gu já partiu para Redding (norte da Califórnia) para pegar o Rocky na concessionária.

Gigante, espaçoso, aconchegante, nossa nova casinha móvel fechou com todos os nossos sonhos exceto um: o Jeep Grand Cherokee que usávamos para puxar o trailer antigo acabou ficando um pouco pequeno para o grandalhão, o motor V8 até dava conta do recado, mas excedemos o peso máximo do chassi e percebemos que teríamos que trocar de carro bem antes do gostaríamos. Como bem disse o Gu, amamos o trailer novo, mas foi um passo maior que a perna, se soubéssemos que teríamos que trocar também o carro (que tinha exatamente um ano) não teríamos mudado de trailer.

Grand Rocky no estado de Washington

Grand Rocky no estado de Washington

Moss Landing – Estreando o Grand Rocky

O teste do Grand Rocky foi em uma viagem bem curtinha para a cidade de Moss Lading, uma das paradas de quem percorre a Highway 1 entre San Francisco e Monterey.

A ideia da viagem era mais explorar o trailer do que conhecer lugares novos, ainda assim adoramos o centrinho de Moss Landing e o restaurante Haute Enchilladas ( 7902 Moss Landing Rd, Moss Landing). Que parada gostosa para um final de semana!

[E sim, a viagem serviu para percebermos que realmente não rolaria puxar o Grand Rocky com a Cherokee. O Gu passou as semanas seguintes correndo loucamente atrás de caminhonete (truck) e tentando driblar a falta de carros no mercado devido a falta de silício na indústria.]

Lake Tahoe e a chegada do Big Brown

“Má, achei o truck perfeito para nós – disse o Gu animado, e emendou – mas tem um probleminha. Ele é marrom!”

Ter um truck nunca esteve na minha lista dos sonhos, tanto faz a cor falei alto e dando risada, mas bem que podia ser de outra cor, né?! Como não haviam muitos carros como o que precisávamos disponíveis na Califórnia as concessionárias estavam fazendo um leilão bizarro e os carros estava custando BEM mais que o preço da tabela. Nossa saída foi buscar carros nos estados vizinhos, e demos uma baita sorte de achar a tal da caminhonete marrom em uma concessionária em Reno (pertinho de Lake Tahoe).

“Vou buscar o carro sozinho” – tentou o Gu. E eu rapidamente emendei: “Você sabe que um carro em Reno vem com um final de semana em Tahoe de brinde né?” E ele deu risada. Eu nunca havia visitado Lake Tahoe na primavera e não perderia a oportunidade.

Ficamos hospedados no Sunnyside Resort, que fica no norte do lago e é uma delícia. Amamos o hotel, a localização e as vistas lindas de Lake Tahoe.

Fomos numa sexta feira de manhã, pegamos nosso carro e curtimos sábado e domingo em Tahoe. Visitamos vários cantinhos que amamos como Emerald Bay, Sand Harbor e Kings Beach. Foi uma delícia de final de semana.

Praia em Sand Harbor - Lake Tahoe

Praia em Sand Harbor – Lake Tahoe

Quanto ao carro novo, um GMC Sierra, ele ganhou o nome de Big Brown. Não é um marrom tão feio quanto imaginei, mas ele é gigantesco e um pouco difícil de dirigir para mim que sempre gostei de carro pequeno. Meu novo desafio? Ir para San Francisco de carro, o Big Brown é tão grande que ele não passa na altura das garagens da cidade e ocupa uma vaga e meia na rua, em compensação, ele puxa o trailer brincando.

Yosemite

No final  de semana seguinte fomos para o nosso lugar preferido do mundo, o Yosemite National Park,  bem equipados com nossa nova dupla: Grand Rocky & Big Brown.O truck vai muito bem na estrada e mal sentimos o peso do trailer.

Ficamos hospedados no Yosemite Lakes, um camping fora do parque mas bem pertinho da entrada, e aproveitamos para visitar o Glacier Point, um mirante com vistas muito especiais do parque e que vai passar alguns anos fechado para restauração.

Vistas do Glacier Point no Yosemite Park

Half Dome, Vernal Falls e Nevada Falls vistas do alto do Glacier Point

Na sequência fizemos a trilha até a base da Vernal Falls, uma trilha que já fizemos pelo menos umas 5 vezes, mas que dessa vez estava cheinha de água. Deixei o Gu e as crianças na parte baixa e subi até o meio para tirar algumas fotos, e ganhei um senhor presente: um urso exibido a uma distancia segura dos expectadores descansava sob a sombra das árvores.

Sempre lindo ver um urso de perto, especialmente em uma trilha tão popular. Voltamos para casa animados com o Grand Rocky e já prontos para nossas aventuras de verão.

Fizemos uma segunda viagem para o Yosemite no auge do verão. Curtimos um dia delicioso de praia no Tenaya Lake, e exploramos a região da Hetch Hetchy reservoir. Já falei que amo o Yosemite?

Nova chance para o Marcão

Meu maior medo nessa pandemia era nunca mais ver meus pais ou sogros, e a medida com que a esperança da vacina foi brotando fui ficando um pouco mais calma. Veria nossos queridos em breve, logo todos os adultos estariam vacinados, pensava.

Eis que a COVID chegou na nossa família e contaminou todo mundo: meus pais, meu irmão, minha cunhada – e TODA a família dela –  meus sobrinhos. Dessa galera toda, meu pai que sempre foi nosso maior medo, foi o único que precisou ser hospitalizado, e por muito pouco não precisou ser entubado. A recuperação do meu pai contou com uma equipe de médicos incríveis, muito apoio da família e alguma intervenção divina.

Fiquei muito dividida – e cheguei até a comprar passagem – entre vir para o Brasil em pleno caos da pandemia, ou esperar de longe, na angustia e praticamente de mãos atadas. Foi pesado, mas por sorte a história da minha família teve um final feliz.

A recuperação do meu pai e sua emocionante saída do hospital – com plaquinhas e muita comemoração da equipe de enfermagem nos fez repensar muitos valores e decidir que vamos aproveitar a chance que a vida nos deu para aproveitar os momentos com eles ao máximo. Continuaremos morando longe mas viremos ao Brasil com mais frequência.

Sem pensar muito marcamos nossa viagem ao Brasil em maio, sim no auge da pandemia, mas como eu e o Gu já estávamos vacinados e o risco para crianças na época era considerado bem menor, decidimos tomar coragem e encarar o risco. Não foi uma decisão fácil, mas achamos que era a melhor decisão para a nossa família. Aproveitamos uma viagem que já estava marcada para Flórida para encaixar o Brasil na sequência e foi uma excelente pedida.

Flórida – nossa primeira viagem na pandemia

A Flórida inaugurou o capítulo das viagens de verdade em 2021, foi nossa primeira viagem de avião em mais de 2 anos e um sopro de esperança na pandemia que naquele momento estava bem melhor nos EUA. (Que loucura escrever isso durante a chegada da Omicron e constatar as idas e vindas desse vírus maluco.)

Fizemos uma viagem de carro de 8 dias pela Costa Oeste da Flórida e visitamos Anna Maria Island, Sarasota e Captiva Island.

Bradenton Beach em Anna Maria Island

Bradenton Beach em Anna Maria: Que cores!

Anna Maria Island

Anna Maria Island nos presenteou com águas esverdeadas, areia bem branquinha e uma vibe super família. Ficamos encantados com as praias lindas (Coquina e Manatee Beach ganharam meu coração) e com a vibe despojada. Um destino que eu voltaria mil vezes.

Tom e Caio brincando nas águas claras da Lido Beach

Tom e Caio brincando nas águas claras da Lido Beach

Sarasota

Sarasota entrega uma mistura interessante de cidade vibrante e bem estruturada com algumas das praias mais lindas da Flórida. Siesta Key, Lido Beach (nossa preferida), Nokomis Beach são paradas certeiras para famílias.

Captiva Island

E fechamos a viagem com Captiva Island, mais um destino de praia caprichado, e uma opção excelente para famílias que querem curtir praias incríveis e o conforto de um bom resort. A vizinha Sanibel, e a Lighthouse Beach conquistaram meu coração, em uma próxima visita quero ficar mais tempo.

Brasil – um respiro familiar

Chegamos no Brasil no dia 29 de maio, aniversário do meu pai, felizes de comemorar o renascimento dele. Chorei ao abraçar meus sogros, chorei ao abraçar meus pais. Lágrimas de alívio e de comemoração.

A pandemia transformou a rotina de muitas famílias como a nossa eliminado a certeza de “estamos a dois voos de distância de casa”, uma incerteza que ura nos nossos ouvidos e chacoalha os sentimentos. Foi muito bom estar de volta.

Passamos 2 semanas no Brasil praticamente só em família e aproveitamos cada segundo, cada abraço e decidimos voltar em dezembro. Vamos curtir todas as oportunidades que tivermos com a família.

Recuperação do meu pai da COVID

Ao sair do hospital meu pai ganho essa plaquinha da equipe de enfermeiros

Férias de verão com o Grand Rocky

Voltar o Brasil onde a situação do COVID estava pesada para uma Califórnia tranquila foi um grande alívio, chegamos bem, não contraímos o vírus no aeroporto/avião e em poucos dias estávamos prontos para nossa viagem de verão com o Rocky.

Aproveitamos as férias longas e a “facilidade” do Gu estar trabalhando remotamente para explorar o norte da Califórnia, costa e centro do Oregon e Seattle no verão, e VIVA o Grand Rocky!

Redwood National Park

Começamos nossa viagem pelo Redwood National Park, um dos poucos destinos turísticos da Califórnia que ainda não conhecíamos, fizemos base de uma semana em Trinidad e amamos a experiência.

Big Trees no Redwood National and State ParksFicamos hospedados em um camping onde muita gente tinha trailer fixo de veraneio, arrumamos bons amigos para os pequenos e um casal de senhores que o marido era pescador e nos dava peixes maravilhosos e fresquinhos de presente. Foi difícil ir embora.

Dentre os cantinhos lindos que visitamos destacamos o Fern Canyon (uma das locações de Jurassic Park), Prarie Creek e suas árvores gigantes,  o Lady Bird Johnson Grove, e o Trees of Mistery que parecia pegadinha de turista mas que me surpreendeu positivamente.

Costa do Oregon

Dali subimos para a Costa do Oregon e exploramos várias cidades interessantes como Florence, Newport Beach, Tilamook, Ocean Side, Cannon Beach, Seaside (a mais sem graça das paradas) e Astoria.

Brincando na Costa do Oregon

Brincando na Costa do Oregon

O curioso é que passamos boa parte do mês de julho de casaco devido a neblina insistente da região. Gostamos muito do visual e dos rochedos grandalhões da costa do Oregon, mas não nos apaixonamos perdidamente não.

Florence, Cannon Beach e Astoria foram nossas paradas preferidas do trajeto, mas mais alguns dias de sol teriam feito toda a diferença na viagem.

Seattle no verão + parques nacionais

Há várias cidades incríveis nos Estados Unidos, mas poucos lugares batem a vibe de Seattle no verão. Ficamos encantados com os lagos e suas praias de água doce e com os parques nacionais do Estado de Washington.

Revisei e me apaixonei pelo Rainier National Park, passei meu aniversário no North Cascades National Park (que lugar), e lamentei não ter passado mais dias em Seattle. Uma semana foi pouco tempo para tudo o que eu queria ver e fazer por lá. Que delícia de cidade.

Rainier National Park

Rainier National Park

Portland Revista

Também tivemos uma semana inteirinha para revisitar, conhecer Portland de verdade e ainda fazer bate voltas por destinos interessantes da região como Silver Falls (que lugar!) e a Mouton Falls.

Silver Falls State Park

Uma das cachoeiras do Silver Falls State Park

Destaques para o Forest Park e para a cena gastronômica deliciosa da cidade com várias cervejarias boas e muitos foodtrucks.

Cascade Locks e Mt. Hood

Dali partimos para nosso pedaço preferido da viagem pelo Oregon, a região de Hood River e Bend. Já conhecíamos os dois destinos mas ir com calma e muito tempo sobrando nos deu a chance de conhecer a região profundamente.

Começamos com uma estadia em uma fazenda de Blueberries pertinho do Mt. Hood, com direito a open bar de blueberries e de framboesa. Nos esbaldamos. A região de Hood River está repleta de vinícolas e fazendas de frutas, visitamos algumas delas e adoramos.

Lost Lake no Oregon

Lost Lake no Oregon

Na região, nos apaixonamos pelo Lost Lake, Trillium Lake, e pelo topo do Mt. Hood onde havia gente esquiando em meados de julho.

Em Cascade Locks ficamos pertinho da Multnomah Falls e de várias das cachoeiras do desfiladeiro do Rio Columbia, mas dormimos de costas para o desgraçado de um trem que apitava dia e noite e fazia nosso trailer chacoalhar de verdade. O Gu tem certeza que voltou dessa semana com o ouvido funcionando pior, já eu prefiro guardar na memória os lugares lindos que visitei.

Multonamah Falls em o que fazer em Portland

Multonamah Falls, a cachoeira mais bonita da região

Em compensação descobrimos várias cachoeiras lindas, tomamos cerveja boa na Thunder Island Brewery e nos apaixonamos pela praia de rio do Rooster Rock state Park (é praia naturalista).

Bend sua linda

E para fechar a viagem de meio de ano com chave de ouro tivemos uma semana inteirinha em Bend. Que paraíso.

Já conhecíamos o centrinho da cidade e algumas das cervejarias ótimas da região, mas não tínhamos ideia da natureza incrível que rodeia a cidade e dos lagos e cachoeiras maravilhosos da região.

Smith Rock State Park

Smith Rock State Park pertinho de Bend

Ficamos encantados pelo Paulina Peak (ruim de subir mas as vistas valem a pena) e com o Obsidian Flow. Adoramos os lagos de águas azuis Elk Lake e Devils Lake. A estrada que os conecta é uma lindeza.

E nos divertimos no centro de Bend com suas cervejarias ótimas e um rio de águas calmas que faz a festa da galera com bóias e infláveis gigantes.

O Início das aulas do Tom

Agosto trouxe o início das aulas do Tom, ele completou 5 anos em julho e entrou no Kindergarten – para uma mãe viajante: ferrou! E foi-se a festa das férias ilimitadas.

Tivemos uma adaptação dura com muitos altos e baixos. A mudança de uma escola de brincar para uma escola com muito conteúdo foi bem duro para o pequeno e para nós. Chorei muitas vezes ao deixá-lo na escola, e por sorte a coisa foi melhorando e ele se acostumando. Ufa, eu não estava preparada para uma adaptação tão dura.

O Caio continuou na mesma escola e com os mesmos amigos, só mudou a professora, então ele pouco percebeu a mudança e continua se divertindo muito na escolinha.

O início das aulas também trouxe de volta nossas aulinhas de natação. Como demorei para matricula-los na escolinha, ficamos sem vagas e o jeito foi eu me virar nos 30 e ensinar as crianças a nadar. Contei com a ajuda da Melina, uma amiga querida que ensina crianças a nadar há mais de 20 anos. Ela me deu dicas valiosas e aos poucos me senti confortável para encarar o desafio. Foi bem legal ter esse momento nosso.

IPW em Las Vegas

Setembro trouxe o retorno da maior feira de turismo americano, e com autorização especial vários amigos Jornalistas e criadores de conteúdo brasileiro conseguiram entrar nos EUA. Foi tão gostoso rever todo mundo e pela primeira vez em muito tempo sentir um gostinho real de retomada.

Cheguei um dia antes da feira e aproveitei para ficar hospedada no delicioso Virgin Hotel em Las Vegas, um hotel super novo com um complexo de piscinas incrível.

Também visitei algumas atrações interessantes como o Flyover Las Vegas,  a Area 51,  o Museu da máfia, o Museu do neon e o parque Red Rock Canyon que estava na minha lista há tempos. Descrevi minhas melhores dicas de Las Vegas no post, o que fazer em Las Vegas.

Museu do Neon em Downtown Las Vegas

Museu do Neon em Downtown Las Vegas

A feira foi uma oportunidade bacana de conhecer novidades de destinos que amo, fazer contatos interessantes e o mais legal: fui premiada com o Travel Award na categoria US Travel destination.

Que honra receber o prêmio!

Mari Vidigal recebe o prêmio da IPW

Mari Vidigal recebe o prêmio da IPW

Miami, Palm Beach e Orlando

Nossa viagem pela Flórida em Maio trouxe resultados tão legais que o Visit Florida nos convidou para uma segunda viagem pela Flórida.

Dessa vez viajei sozinha (lembram do papo de escola de verdade e não poder perder aulas? Lascou!) e aproveitei a oportunidade para fazer um roteiro clássico dos brasileiros e que eu ainda não conhecia: Fui de Miami a Orlando de carro parando em vários destinos interessantes como Palm Beaches e Space Coast.

Adorei rever Miami e conhecer vários cantinhos fora do roteiro turístico, me encantei com as praias de Palm Beaches, adorei a experiência no Kennedy Space Center, e fechei o roteiro em Orlando com um dia no Universal Studios + Island of Adventures (Adooooooooro) e outro dia explorando Orlando além dos parques.

Dockside Inn - Universal Endless Summer Resort

Piscina do Dockside Inn – Universal Endless Summer Resort

Lake Tahoe no outono

De volta para a Califórnia, emendei com uma série de viagens de final de semana para Lake Tahoe. Como não somos fãs de viajar com o trailer no inverno, aproveitamos até o último final de semana antes da neve chegar.

Secret Cove em Lake TahoeFomos para Tahoe 3 vezes (duas para o norte, nosso cantinho preferido) e uma para o sul, curtimos um dia quente de verão na praia, e encerramos a temporada literalmente fugindo de uma nevasca atrevida.

A Califórnia tem muitos cantinhos incríveis, mas Lake Tahoe é realmente especial.

Havaí

Feriado de Thanksgiving, as crianças tem férias na escola e o Gu tem férias no trabalho, uma época perfeita para viajar em família com um detalhe importante: todas as famílias americanas também viajam nessa época.

Tom e Caio em Lanikea Beach

Tom e Caio em Lanikea Beach

Esse ano fui esperta e resolvi buscar passagens com bastante antecedência, Havaí era minha primeira opção e como achamos passagens com um preço bem legal não pensamos duas vezes.

Ficamos 5 dias em Oahu (a ilha mais urbana do Havaí) curtindo a área de lazer incrível do Sheraton Waikiki e as praias lindas da ilha.

Adoramos Hanauma Bay (a reserva precisa ser feita com antecedência), a famosinha Lanikea Beach, e Waimea Bay em North Shore. Foi legal ficar hospedado em Waikiki, o burburinho turístico de Oahu, mas em uma próxima visita quero ficar hospedada em North Shore ou pertinho de Lanikea.

Costa de Oahu no HavaíFalando em Lanikea, a trilha Lanikea Pillbox (não recomendo fazer com crianças) é imperdível para quem tem uma forma física legal e curte caminhar.

Também gostamos muito da visita a Pearl Harbour, e ao incrível Hoʻomaluhia Botanical Garden.

Final de ano no Brasil

Dezembro chegou chegando, e aqui estou em uma casa de condomínio na Praia do Forte, BA reunida com a família curtindo os últimos dias do ano e tentando fechar essa retrospectiva a tempo. Hoje é dia 29 de dezembro e tudo indica que irei conseguir!

Nossa vinda ao Brasil, foi corrida como sempre. Passamos o natal em São Paulo com as famílias, viajamos uns dias para Guaeca no Litoral Norte de São Paulo, e voamos para a Bahia no dia 26 de dezembro. Nesse meio tempo revi minha irmã Ana, ela mora na Alemanha e não nos víamos há quase 4 anos.

Família toda reunida na Praia do Forte

Cascatinha da reserva Sapiranga pertinho da Praia do Forte

Passei os últimos dias meio que afastada das mídias sociais – descansando a mente, renovando as ideias, e pensando de verdade em quais minhas metas e qual será meu foco em 2022. No âmbito pessoal meu foco será no autocuidado e na saúde, descuidei muito do meu corpo durante a pandemia e na real, não vejo a hora de servir nas minhas roupas.

Também temos algumas viagens legais já fechadas como Flórida e Brasil em Maio (juro que foi coincidência!) e o sonho de viajar com meus pais para o Egito em novembro.

E que venha 2022

Abrimos 2022 com uma garrafa de champanhe de muitos sonhos. Que seja leve, que venha cheio de saúde e de encontros. Te desejo um 2022 incrível e aproveito para agradecer pelo carinho e pela parceria.

Um beijo

Mari

Veja também:

 

mari vidigal
mari vidigal
Viajante incansável, daquele tipo que no meio de uma viagem já está pensando na próxima, na próxima e na próxima. Apaixonada por fotografia, natureza e vinhos

Viaje Melhor

Links para você reservar hotéis, comprar seguro viagem com desconto, conferir atrações e passeios incríveis e alugar carro em qualquer lugar do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários:
Avatar Júlia disse:

Mari, que delícia de ler essa retrospectiva! Já fiquei imaginando um livro.