Roteiro de 15 dias no Canadá: Vancouver, Banff, Jasper e mais

Tá planejando (ou sonhando) em viajar pelo Canadá? Este roteiro é para você! Este é um roteiro de 15 dias pela Costa Oeste do Canadá passando por cidades incríveis, como Vancouver e Victoria, e alguns dos parques nacionais mais lindos do Canadá como Banff, Lake Louise e Jasper. Taí um roteiro super adaptável para uma viagem romântica em casal, assim como uma pedida excelente para viajar com toda a família. Pronto para se apaixonar pelo Canadá?

Destaques da viagem:

  • Lake Louise (e trilha para o Little Beehive) e Moraine Lake
  • Passeio pelos lagos de Banff no finalzinho da tarde
  • Icefields Parkway: a estrada que conecta Banff a Jasper
  • Passeio de barco pelo Maligne Lake
  • Ver ursos por toda a viagem (de junho à setembro)
  • Passeio de bicicleta pelo Stanley Park (Vancouver)
  • Passeio para ver baleias (Victoria)
  • Butchart Gardens (Victoria)
Victoria, a capital da British Columbia
Victoria, a capital da British Columbia

Roteiro resumido:

Dicas para planejar a viagem pelo canadá:

Aí vão algumas dicas de planejamento que vão te ajudar (e muito) a planejar uma viagem linda e sem perrengues.

Vancouver ou Calgary: onde começar

Essa é uma viagem que pode ser iniciada em Vancouver, Calgary ou até mesmo em Banff para quem vem de um voo interno. Nós cruzamos a fronteira dos Estados Unidos e carro e chegamos pelo Waterton Lakes National Park (que é outro parque que vale mega a pena, mas por motivos de pura logística, só recomendo para quem tem mais de 15 dias ou assim como nós chega pelos Estados Unidos).

Seja qual for o seu ponto de início, o segredo para fazer a viagem funcionar é comprar uma passagem multi-destinos começando em Calgary e terminando em Vancouver (ou vice-versa),  na ponta do lápis, pode ser que a passagem multi-destinos seja um pouco mais cara que a passagem de ida e volta pelo mesmo local, mas considerando que entre Vancouver e Jasper há (pelo menos) um dia inteirinho de viagem perdido na Estrada + 1 um dia de aluguel de carro, a diferença da passagem geralmente fecha. E já parou para pensar quanto custa um dia das suas férias “perdido na estrada” para retornar ao ponto inicial? Numa viagem de dez dias \ de R$10.000 reais, por exemplo, aquele dia de férias custa R$1000 independente de você passar o dia passeando pelas ruas divertidas de Vancouver, ou na estrada.

Montanha Rochosas: Carro ou Motorhome?

Essa é uma viagem incrível para fazer de carro ou de motorhome, há uma estrutura incrível de camping no Canadá o que torna o destino ótimo até mesmo para marinheiros de primeira viagem.

Seja qual for a sua escolha, minha dica é alugar o carro, ou o motorhome na saída de Vancouver – você não precisa de carro para se virar na cidade, o transporte público funciona bem a beça por lá – ou pra quem deixa Vancouver por último, como nós fizemos, devolver o carro na chegada na cidade.

Ver ursos é uma das possiblidades e um dos privilégios deste roteiro pelo Canadá
Grizzly Bear – Urso pardo cruzando a estrada em Banff no Canadá

É mais barato fazer a viagem de motorhome?

Para uma família de 2 adultos e duas crianças, por exemplo, o custo de uma viagem de motorhome x hotel + carro é bem parecido. O que muda é a habilidade de fazer refeições no motorhome (o que vai baratear bastante a viagem), e para mim o mais importante: com o motorhome você evita aquele processo chato e super demorado de check-in e check out de hotel e o arruma e desarruma malas. E numa viagem tão cheia de paradas como essa, eficiência é mega importante!

Nós fizemos a viagem de carro, na época ainda não tínhamos o nosso trailer e queríamos viajar o mês todo, da Califórnia ao Canadá (e de volta para a Califórnia onde moramos) e alugar o trailer teria saído BEM mais caro do que fazer a viagem com o nosso carro, especialmente com a quantidade de milhas que íamos rodar – e sim, milhas é uma das partes mais caras de alugar um motorhome.

Lake Morraine no nosso roteiro pelo Canadá
Lake Morraine, um dos mais espetaculares da região das montanhas rochosas – Canadá | Foto: Rafael Ayres

Como alugar carro no Canadá

Sem muito mistério, alugar um carro no Canadá é super simples. Brasileiros não precisam de nenhum documento específico, além do passaporte e carteira de motorista (não é necessário a tradução dela). Vale lembrar que é necessário ter mais de 21 anos.

Os valores para locação de um carro possuem ótimo benefício, mas a dica é a mesma para qualquer lugar do mundo: compare os preços. Uma boa forma de fazer isso é checar os preços das locadoras com os da Rentcars. Geralmente, o site fornece ótimas opções e aceita pagamento parcelado e sem juros.

Alugar o carro com antecedência também é uma forma de se dar bem, afinal você terá mais opções de modelos de carros e valores.

Melhor época para viajar

Nós fizemos essa viagem em meados de junho e pegamos um tempo lindo a maior parte dos dias – sim, houve um dia com neve não planejada na jogada, mas não atrapalhou muito – e a maior parte dos os lagos já estavam descongelados, o que faz a maior diferença para vê-los bem azuis e bem especiais e o mais especial: vimos muita vida selvagem: ursos, alces, henas, cabras da montanha. Foi mega especial.  Meu irmão fez um roteiro parecido em meados de outubro, também pegou dias lindos mas viu super pouca vida selvagem.

Bow valley parkway em Banff no roteiro pelo Canadá
Bow valley parkway | Foto: Rafael Ayres

Mas, qual a melhor época para viajar afinal?

De junho ao início de outubro para ver os lagos descongelados na região das montanhas rochosas) e ter menos riscos de pegar uma nevasca na jogada (quem viaja em outubro já tem chance de pegar neve sim, viu?!)

Para ver animais selvagens: de junho a meados de setembro

Julho é alta temporada, o que significa hotéis mais caros e lotados: a região lota com alguns meses de antecedência. Mas comparado com outros destinos pelo mundo afora,  Julho é um bom mês para viajar e não chega a ser super lotado. Especilamente para quem, assim como nós, tem o costume de acordar bem cedinho e começar o dia com as atrações turísticas mais badaladas.

Reserve hotéis com antecedência

Se você planeja fazer esta viagem entre o final de maio e setembro, reserve seus hotéis com bastante antecedência. Comecei a reservar nossa viagem com 4 meses de antecedência e quase, quase mesmo, fico sem hotel em Banff. Também não consegui reservar alguns hotéis que estavam na minha listinha de sonhos na região das Rochosas Canadenses e acabei pegando “o melhor que dava” ( em alguns casos tivemos sorte e AMAMOS nossas escolhas)

Vancouver é uma cidade cara no quesito hotelaria e para ficar bem hospedado e numa região bem central você precisa ou se bastante antecedência, ou de um orçamento gorducho.

Para reservar hotéis no Canadá usei (e super recomendo o booking.com), você pode reservar hotéis com cancelamento grátis assim que começar a sonhar com a viagem, e cancelar caso mude de ideia, ou de datas no meio do caminho. #Ficaadica

Faça um seguro viagem para o canadá

O seguro viagem não é obrigatório para quem entra no Canadá, mas ele é indispensável em qualquer viagem. Isso porque além de cobrir possíveis despesas médicas, o seguro te livra de ciladas como voos atrasados e extravio de bagagem. Além disso, vale lembrar que o serviço de saúde pública no Canadá não é acessível para turistas. Ou seja, não tem porque arriscar, né?

Aqui no Ideias na Mala eu gosto de indicas o site da Seguros Promo que funciona como um comparador de opções, mostrando os melhores custo x beneficio para sua viagem

Quer um desconto?!


Insira o código IDEIASNAMALA5 e ganhe até 10% de desconto na compra do seu seguro viagem!

Passeios que merecem (ou precisam) de reserva antecipada

Meu critério para reservar passeios com antecedência é o seguinte:

  1. É indispensável: categoria de passeios incríveis e que não dá para comprar na hora. Prefiro reservar com antecedência do que ficar sem fazer.
  2. É mais barato: se quero muito fazer um passeio e é mais barato comprar online, por que não já resolver?
  3. Vai me economizar tempo de fila? O tempo das minhas férias custa caro e uma hora perdida na fila vale muito mais a pena do que uma economia de 2 ou 3 dólares. Aqui também entram os ingressos que custam absolutamente o mesmo online e na bilheteira, prefiro comprar online e evitar a fila.

Considerando essa viagem para o Canadá, os passeios que merecem ser agendados com antecedência são:

  • Ver as baleias em Victoria (ou Vancouver): uma das experiências mais lindas e brutais que já vivi. Vimos dezenas de orcas lindas, saltitantes e bem pertinho do nosso barco. Esse é um passeio caro, que se esgota com antecedência na alta temporada e que dura meio dia. Se couber no seu budget, faça! Veja detalhes e preços aqui.
  • Subida nos glaciar Athabasca: uma experiência super diferente e que beira o surreal. Reserve e planeje-se bem porque essa experiência também se esgota.
  • Passeio de barco pelo Maligne Lake: fomos sem expectativas e saímos apaixonados. Que lago e que experiência linda!
  • Gôndola de Banff: comprar o ingresso online antecipado te economiza uns 10 dólares. Vale a pena, né?
  • Jasper SkyTram: o passeio rende vistas incríveis e o ingresso online também te poupa cerca de 10 dólares. Entre as subidas em montanha da viagem essa foi a que mais gostamos.
Jasper Tram no Roteiro pelo Canadá
Toda a região de Jasper vista do alto do tram de Jasper

Roteiro detalhado da viagem do Canadá

Chegou a hora de detalhar o roteiro dessa linda viagem de carro pelo Canadá. Para te ajudar no planejamento, detalharei cada uma das cidades com nossas opiniões dos principais pontos turísticos da Costa Oeste do Canadá. Vamos nessa?

Dia 1: Waterton Lakes National Park ou Calgary

O Waterton Lakes National Park fica bem na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá e é praticamente uma continuação do Glacier National Park (o lado americano). A estrada que atravessa os dois parques é muito linda, especialmente se você fizer um desvio e visitar a região do Many Glacier, a área mais remota do parque (e um lugar que vale super a pena dedicar mais uma ou duas noites).

Waterton Lakes National Park em viagem pelo Canadá
Pôr do sol no Waterton Lakes National Park

Dali são mais 1 hora e meia de viagem até o coração do Waterton Lakes National Park. Aqui vale falar que há duas opções de estrada, a mais curta e mais bonita é recheada de penhascos, curvas e abismos. Para quem tem estômago forte, vale a vista.

O que fazer no Waterton Lakes National Park

Tivemos apenas 1 final de tarde para explorar o Waterton Lakes e acabou sendo muito pouco para todas as possibilidades que o parque oferece e saímos de lá com muita vontade de ficar mais. Algumas das principais atrações do parque são:

  • Ver as vistas do Prince of Wales Hotel: Ainda que você não se hospede por lá, vale a pena entrar no hotel para conhecer o edifício charmoso e tomar um drink (ou chá da tarde para os mais estilosos). As vistas do jardim do hotel são espetaculares e as vistas no pôr do sol também.
  • Red Rock Canyon: Um loop curtinho de 0,7Km e recheado de oportunidades fotográficas lindas ao redor de um canyon avermelhado recortado por um riozinho. É tão especial que parece de mentira! Este passeio foi um dos destaques da nossa visita.
  • Cameron Falls: A cachoeira mais acessível do parque fica coladinha no centro de Waterton. Há um estacionamento na boca da cachoeira.
  • Emerald Bay: Principal parada para curtir o lago principal, aqui há uma marina de onde saem passeios de barco e há também lojinhas para locação de equipamentos náuticos.
  • Bear’s Hump: Essa é a trilha clássica para ver a região todinha do alto e tirar fotos espetaculares do lago com as montanhas no fundo. São 2,8Km de ida e volta.
Red Rock Canyon no Waterton Lakes National Park
Red Rock Canyon no Waterton Lakes National Park

Onde ficar no Waterton Lakes National Park

Hotel Prince of Wales em Waterton Lakes
Hotel Prince of Wales em Waterton Lakes National Park

Para quem quer ficar hospedado em estilo, a dica é o Prince of Wales (confira os preços aqui) um hotel histórico que fica debruçado no penhasco e tem vistas lindas do lago. O hotel é cheio de história e já recebeu dezenas de celebridades e personalidades como a Rainha Elizabeth. Os quartos tem um estilo rústico – sem perder o charme – e o salão de chá é uma lindeza.

Para quem quer algo mais econômico, as dicas são: Waterton Lakes Lodge Resort, Waterton Glacier Suites e o Bear Country Inn and Suites.

Dias 2-3: Banff

Tinha expectativas para lá de altas de Banff, e não é que a região entrega? Essa mistura fabulosa (e super harmônica) entre cidade e parque nacional agrada tanto fãs de estrutura (e das regalias de uma cidade) quanto quem curte natureza abundante e trilhas. É muito especial!

Lake Minnewanka em Banff
Lake Minnewanka no finalzinho da tarde

O que fazer em Banff

  • Dar rolê pelo Minnewanka Loop Drive: vá bem cedinho ou deixe para o finalzinho da tarde para aumentar suas chances de ver ursos. Eu vi três deles da segunda vez que percorri a estrada;
  • Explorar o centrinho de Banff que é uma graça;
  • Visitar os museus da região: nosso preferido foi o Cave & Basin;
  • Fazer um passeio de caiaque no Bow River;
  • Percorrer a Vermillion Lakes Drive: outra estrada cênica linda;
  • Tomar um banho de águas termais no Banff Upper Hot springs;
  • Subir no topo da gôndola de Banff pra ver vistas lindas da região;
  • Explorar os mirantes da Tunnel Drive;
  • Se sobrar tempo, vale dar uma passadinha no surprise point e em seguida passear pelos jardins do hotel Fairmont (confesso que de todos os rolês de Banff, esse foi o que menos me encantou);
  • Fazer o trajeto entre Banff e Lake Louise com calma.

No post o que fazer em Banff você encontra todos estes passeios detalhados, dicas de restaurantes e mais.

Termas de Banff em roteiro pelo Canadá
Termas de Banff, um dos passeios mais tradicionais da cidade | Foto: Rafael Ayres

Onde ficar em Banff

Banff tem uma rede hoteleira bem bacana e a maioria está concentrada no centrinho da cidade. Porém, a região próxima dele, como a área da Tunnel Mountain, tem preços bem mais atrativos e localização tão bacana quanto no próprio centro.

Lá, nós já testamos e aprovamos o Tunnel Mountain Resort (que possui quartos no estilo flat, com cozinha, sala e varanda) e o Bow View Lodge (que fica no centro e tem uma vista privilegiada para o Bow River).

Outras opções bem avaliadas e com um bom custo benefício no centro de Banff são Banff Ptarmigan Inn, Mount Royal Hotel e o Brewster’s Mountain Lodge.

Quer algo mais caprichado? Vale conferir o Beaujolais Boutique B&B at Thea’s House e o Moose Hotel and Suites são pedidas sensacionais.

Dia 4: Lake Louise

Lake Louise entrega dois dos lagos mais lindos do Canadá (sendo um do ladinho do outro), várias possibilidades lindas de trilhas, e uma localização estratégica para quem quer explorar o Emerald Lake ou iniciar a jornada pela Icefields Parkway sentido Jasper.

Roteiro de 15 dias no Canadá - Lake Louise
Lake Louise, uma das paisagens mais espetaculares do Canadá

O trajeto entre Banff e Lake Louise

O trechinho entre Banff e Lake Louise é lindo e merece ser feito com calma. Pegue a Bow Valley Park Way (uma estrada paralela a via principal que te proporciona a oportunidade de ver muitos animais selvagens) e vá dirigindo devagar e com olhos atentos ao que pode surgir pelo caminho. Nós vimos ursos exibidos e renas com chifres caprichados.

No caminho vale parar no Johnston Canyon e na Morant’s Curve.

Aqui abro um parênteses para contar que deu uma louca no tempo e nevou no dia que faríamos este rolê. O contratempo nos fez eliminar a trilha Johnston Canyon do roteiro e voltar para o Lake Louise dois dias seguidos (um de neve e neblina e, no segundo dia, um dia azul de sonhos). O mal tempo pode impactar sua viagem independente da época, assim vale ter alguma gordura no roteiro.

O que fazer em Lake Louise

  • Se encantar pelo Lake Louise;
  • Se apaixonar (também) pelo Lake Moraine;
  • Fazer a trilha do Little Beehive (um dos destaques da minha viagem para o Canadá, se tiver pique, faça!) e beber um cházinho no Lake Agnes;
  • Ver as vistas (e quem sabe alguns ursos) da Gôndola de Lake Louise. Aqui só recomendo para quem tem tempo sobrando ou não viu um urso ainda e quer muito ver;
  • Fazer um passeio de canoa por um dos dois lagos;
  • Tomar um chá da tarde no hotel Fairmont de Lake Louise: é caro pacas, mas amei a experiência. Vale reservar com antecedência. Fizemos isso no dia que a neve detonou nossos planos e foi uma ótima pedida.

Veja no post o que fazer em Lake Louise, a descrição de todos estes passeios e mais um montão de fotos lindas e dicas para explorar a região.

Lake Louise visto do alto do Little Beehive
Lake Louise visto do alto do Little Beehive

Onde ficar em Lake Louise

O centrinho de Lake Louise é bem limitado e confesso que se fizesse essa viagem novamente, ficaria hospedada no Fairmont Lake Louise (demorei para reservar e dancei) ou no lodge do Lake Moraine.

Se não for para ficar neles, arrisco dizer que vale o rolê de ida e volta para Banff (40 minutos) pela oportunidade de curtir o final de tarde e um jantar caprichado em Banff, ou ainda 2 noites em Emerald Lake que é uma região linda e que amaria ter explorado com mais calma.

Dia 5: Emerald Lake

Emerald Lake fica no Yoho National Park, um parque nacional cheio de charme e com muitas possibilidades para quem deseja sair do circuitão Banff – Lake Louise – Jasper e descobrir vários cantinhos lindos.

Lake Emerald - Montanhas Rochosas do Canadá
Lake Emerald – Foto: Rafael Ayres

O dia da neve nos fez mudar um pouco os planos e acabamos amontoando Lake Louise e Emerald Lake em um único dia. Ficou corrido e acabamos chegando em Emerald Lake bem no final da tarde e curtindo um dos hotéis mais legais e especiais da viagem – o delicioso Lake Emerald Lodge – com muito menos tempo do que deveríamos. Foi gostoso, mas adoraria ter tido mais um noite na região.

O que fazer em Emerald Lake

Quem faz a trajeto Lake Louise – Emerald Lake com calma pode incluir alguns cantinhos especiais como as pontes naturais (Natural Bridges) e a cachoeira Takkakaw (a segunda mais alta do Canadá). A estrada de acesso para a cachoeira só abre quando a região realmente descongela. E, claro, vale reservar um tempo para explorar o lago lindo, caminhar por ele e quem sabe até alugar um barquinho para remar pelas águas esverdeadas.

Takakkaw falls em viagem pelo Canadá
Takakkaw falls – Yoko National Park | Foto: Rafael Ayres

Onde ficar em Emerald Lake

Field, uma cidade bem pequenina é a base para explorar essa região, mas se couber no seu budget, fique hospedado no Lake Emerald Lodge, é a sua chance de dormir (e acordar) de frente para um dos lagos mais especiais da região das montanhas rochosas canadenses. E para jantar no hotel, lembre-se de também reservar com antecedência. Nós demos muita sorte de conseguir uma desistência e o restaurante é ótimo!

Dia 6: Ice Fields Parkway

Prepare-se para um dos pontos altos da viagem, um trajeto lindo do começo ao fim e que merece ser vivido com muita calma e muitas paradas.

Tô falando da Icefields Parkway uma das estradas mais encantadoras do Canadá e uma viagem por lagos cristalinos, glaciares, canyons recortados pelo rio e muitas possibilidades de paradas. Gostei tanto, mas tanto da experiência que escrevi um post inteirinho dedicado a estrada.

Icefields Parkway em roteiro de 15 dias pelo Canadá
Peyto Lake na Icefields Parway : um dos lagos mais lindos da região

Minha dica é começar cedo, escolher algumas parada que você faz questão de fazer e ir dosando o tempo para conseguir encaixar tudo.

Algumas das paradas mais legais são:

Highlights da viagem:

  • Bow Lake
  • Peyto Lake (um dos mais famosos do Canadá)
  • Mistaya Canyon
  • Columbia Icefield (é aqui o famoso passeio pela geleira Athabasca).
  • Stufield glacier
  • Athabasca falls
Ice explorer o ônibus que sobe na geleira - Athabasca Glacier no roteiro do Canadá
Ice explorer, o ônibus que sobe na Athabasca Glacier | Foto: Rafael Ayres

Dia 7: Jasper

Vibe interiorana, lagos cristalinos (sim, mais lagos lindos), montanhas cobertas de neve e alguns glaciares compõem o cenário de Jasper, um dos destinos que mais gostei de conhecer e um lugar que me surpreendeu positivamente.

Gostei tanto da cidade que em uma próxima viagem volto com mais calma para “estacionar nela” e curtir a vibe com calma. Para quem tem um ou dois dias na cidade, aí vai uma lista dos principais pontos turísticos de Jasper.

Maligne Lake em viagem pelo Canadá
Spirit Island, a ilha do Maligne Lake em Jasper

O que fazer em Jasper

  • Fazer um passeio de barco no Maligne Lake;
  • Pulinho no Medicine Lake (e com sorte ver alguns animais silvestres);
  • Curtir as vistas do alto do SkyTram Jasper;
  • Desbravar (e se apaixonar) pelos lagos de Jasper: Lake Edith, Lake Anete, Lake Patricia e Pyramid Lake;
  • Passear pelo centrinho despretensioso, comer e beber bem;
  • Ver as geleiras do Mount Edith and Cavell
Lake Edith, um dos mais lindos de Jasper no canadá
Lake Edith, um dos mais lindos de Jasper

Onde ficar em Jasper

O Fairmont Jasper Park Lodge fica às margens do lago Beauvert e é a melhor pedida para quem quer imergir no clima das montanhas rochosas do Canadá.

Já no centrinho de Jasper há outras opções com valores bem mais acessíveis como o Whistler’s Inn, Jasper Inn & Suites e o The Crimson Jasper.

Dias 8-9: Jasper – Vancouver

Separei dois dias para a viagem entre Jasper e Vancouver porque em linha reta e sem nenhuma parada são 8 horas de viagem e sabíamos que levaríamos bem mais.

Para nós, viajando com um bebê de um ano (e fazendo o possível para não enlouquecer o bebê com tantas horas de carro), a estratégia foi sair bem cedo e sem nenhuma reserva de hotel (eu só faria isso na baixa temporada, hein?) com a meta de chegar pelo menos até Kamloops, uma cidade grande e bem estruturada mais ou menos no meio do caminho.

Sem criança dá para ser mais radical e incluir uma parada caprichada (programe umas 2 horas para valer a pena a pernada) no Wells Gray Provincial Park que tem cachoeiras lindas.

Nós seguimos direto para Kamloops, fizemos uma parada bem grande para o Baby descansar e continuamos até as aforas de Vancouver. Daria para ter chegado em Vancouver? Opa! Mas fez muito mais sentido dormir em um hotelzinho de $70 a noite nos subúrbios da cidade do que gastar mais de $200 em um hotel de último minuto por lá.

Para nós funcionou hiper bem!

Dica: quem tiver mais tempo no roteiro pode fazer um mega desvio e incluir o Revelstolke National Park na jogada. Você precisará de pelo menos mais 2 dias para a brincadeira valer a pena, mas para quem tem tempo deve ser incrível!

Dias 10-12: Vancouver

Vancouver é aquela cidade que qualquer um viveria tranquilamente: ruas limpas, parques bem cuidados, muita gente circulando de bicicleta, transporte público que funciona bem… Seria tudo perfeito se não chovesse pra caramba. Assim, ao montar seu roteiro por Vancouver a dica é ser flexível! Tenha programas em mente caso a chuva resolva atrapalhar o seu roteiro e, claro, aproveite os momentos sem chuva para curtir ao máximo as áreas ao livre que são incríveis.

Vancouver em Roteiro pelo Canadá
Vancouver, uma cidade incrível!

O que fazer em Vancouver

  • Desbravar o Stanley Park: um parque tão especial que fomos três vezes em três dias. O Stanley é gigante e tem praias, piscinas públicas (vale mega a nadada no verão) e o famoso aquário de Vancouver (nossos pequenos amaram). Não deixe de fazer o passeio de bicicleta ao redor do parque, é especial!
  • Se encantar pelas árvores gigantes e pela ponte em suspensão do Capilano Suspension Bridge Park. Esse é um passeio mega turístico e um pouco caro, mas que nós adoramos. Para quem quer uma dica mais local e uma experiência parecida, a pedida é o Lynn Canyon Suspension Bridge;
  • Bater perna pelo centro antigo de Vancouver, a Gastown;
  • Ver a cidade do alto do Vancouver Lookout;
  • Comer tudo (e beber hiper bem) no Public Market da Granville Island;
  • Curtir a arquitetura e ver os hidroaviões pousando no Canada Place: nessa região também fica o Fly Over Canada, a versão canadenses (e linda) do Soarin’ do Epcot;
  • Fazer um voo de Seaplane: a experiência é a cara da cidade e rende fotos lindas;
  • Passear pela Yaletown e conhecer o museu dos esportes de Vancouver;
  • Visitar a Grouse Mountain;
  • Ver baleias de pertinho: se você vai para Victoria, faça o passeio de lá!
Capilano Bridge em Vancouver
Capilano Bridge: aquela passeio bem turístico que você respeita! Adorei

Onde ficar em Vancouver

Próximos a região de Downtonw Vancouver, isto é, no centro da cidade, alguns hotéis bem avaliados e com bom custo benefício são: Pinnacle Hotel Harbourfront, Century Plaza Hotel & Spa e Hotel BLU.

Para os fãs de hotéis caprichados, o Fairmont Waterfront e o Pan Pacific Vancouver Hotel são excelentes e ficam no Waterfront da cidade.

Passeio de bicicleta no Stanley Park em Vanoouver
Passeio de bicicleta no Stanley Park em Vancouver – meu preferido na cidade

Dia 13-14: Victoria

Victoria é a capital da British Columbia, uma cidade linda com direito a orla caprichada, edifícios estaduais bonitos, um dos jardins mais espetaculares que já visitei e a chance de ver baleias e orcas de pertinho. Amei Victoria!

Butchart em Vancouver em viagem pelo Canadá
Butchart Gardens, um dos jardins mais espetaculares que já visitei

O que fazer em Victoria

  • Fazer um tour para ver orcas e baleias;
  • Se apaixonar pelos Jardins de Butchart (vá sem pressa e dedique pelo menos uma tarde inteirinha aos jardins). Ele está no top 5 dos jardins mais lindos que já visitei na vida;
  • Passear pela orla linda da cidade e pelo centrinho gostoso;
  • Fazer um tour gratuito pelos edifícios legislativos de BC (não recomendo com crianças pequenas. Eu fui elegantemente convidada a me retirar porque meu filho de 1 ano chorou no meio do tour, fiquei tão chateada)

Há também o castelo Craigdaroche, eu achei uma perda de tempo louca. O tipo da experiência turistona que não somou nada na minha viagem. Não recomendo.

Dica: quem tem apenas 1 dia de viagem e faz questão de colocar Victoria no roteiro pode fazer um tour de Seaplane (avião que pousa na água) + Butchart Gardens. Tenho alguns amigos que viveram e amaram a experiência.

Tour para observação de orcas e baleias em Vitoria no Canadá
Orca bebê respirando em Victoria: este tour foi MUITO especial

Onde ficar em Victoria

O centro de Victoria, chamado Downtown, é a região que concentra a maior parte da rede hoteleira da cidade. Se você for do time dos hotéis caprichados, vai adorar o Fairmont Empress Hotel (caprichado até demais), Victoria Marriott Inner Harbour e o Victoria Regent Waterfront Hotel & Suites.

Mas, é claro que existem as opções com bom custo benefício, como o Strathcona Hotel, BEST WESTERN PLUS Carlton Plaza Hotel e o The Bedford Regency Hotel.

Qual o preço de uma viagem para o Canadá?

E, para fechar o post, quero falar dos preços dessa viagem para o Canadá. Para te ajudar, vou estimar alguns dos principais custos da viagem e vou usar o dólar americano como base, já que o real oscila muito. Combinado?

Nós viajamos em um estilo confortável, ou seja, dá para escolher uma categoria mais econômica que a nossa e economizar tanto na hospedagem quanto nas refeições.

Quanto custa viajar pelo Canadá:

  • Passagem Brasil – Canadá (em geral é mais barato voar para Calgary, fique de olho!): R$2300 – R$4000
  • Hotel: $100-$150 por noite
  • Aluguel de carro: a partir de R$300 a diária
  • Passeios: $200 – $400 dólares por pessoa. Aqui tudo depende que que experiências você vai priorizar.
  • Refeições: $54 – $80 USD por pessoa por dia. Dá para comer mais barato, opa! Mas para quem qu
  • Seguro viagem: a partir de R$20 por dia
Lago Moraine um dos lagos mais lindos do Canada
Canoas no Lago Moraine

Conclusão: Vale a pena fazer uma viagem de 15 dias pelo Canadá?

Muito! É uma viagem que amamos viver e que adoraríamos repetir. Você vai adorar a praticidade de Vancouver e ver como uma cidade grande pode oferecer tantos atrativos incríveis e com muita natureza.

Victoria é uma pedida linda que combina arquitetura e natureza, sua chance de visitar um dos jardins mais lindos de mundo e de ver baleias e orcas.

E, para fechar,  você vai se encantar pela região das montanhas rochosas Canadenses: Banff a porta de entrada, Lake Louise o destino mais famoso e bonito, Lake Emerald, uma experiência espetacular para se hospedar na beira de um lago sensacional, e Jasper minha queridinha, que delícia de vibe e que lindeza de lugar.

E aí, curtiu nosso roteiro de 15 dias no Canadá? Deixe aqui suas dúvidas e comentários!


Para ficar por dentro de todas as novidades do Ideias na Mala, siga nosso instagram!

Planeje sua viagem

Deixe o seu comentário